Linn da Quebrada e o corpo como manifesto

A MC fala a Trip sobre sobre como faz da própria existência uma experimentação radical e não se incomoda em ser vista com a travesti: é importante que as pessoas saibam que nós existimos, resistimos e vamos estar ocupando esses lugares