Estados Unidos medem a força nas urnas do populismo mundial

Os Estados Unidos, país que se orgulha de seu caráter excepcional, sintonizam às vezes com as correntes de fundo do resto do mundo e, em particular, da Europa. Aconteceu no início dos anos 1980, quando uma vitória do republicano Ronald Reagan coincidiu com o Governo no Reino Unido da conservadora Margaret Thatcher. Ambos captaram o espírito dos tempos. Sua revolução econômica ainda define o campo de jogo das sociedades ocidentais. A sintonia se repetiu nos anos 1990, quando nos EUA, no Reino Unido e na Alemanha chegaram ao poder políticos da terceira via, pragmáticos de centro-esquerda que queriam adaptar a social-democracia ao mundo posterior à queda do Muro de Berlim.

Seguir leyendo.